fbpx Nutricionista Marcos Hirata
Ir para o topo da página Ir para o conteúdo principal Ir para o fim da página

Confira as últimas notícias

COM QUE SE PREOCUPAR AO CONSIDERAR UMA DIETA COM RESTRIÇÃO ALIMENTAR

Saúde e alimentação são coisas que andam sempre juntas. Por isso, é fundamental prestar atenção naquilo que você consome. Além de ser a melhor maneira de prevenir doenças, isso toma uma importância ainda maior quando o assunto é restrição alimentar.

Das mais simples às mais severas, as restrições podem trazer todo tipo de incômodo para seus portadores. Por essa razão, é muito importante contar com a ajuda de profissionais que possam dar orientações corretas.

Neste post, vamos explicar o que são as restrições alimentares e como lidar com elas. Acompanhe e descubra!

QUANDO A RESTRIÇÃO ALIMENTAR É INDISPENSÁVEL?

Primeiramente, é fundamental explicar que existem alguns tipos diferentes de restrições alimentares. Existem aquelas que são voluntárias — que muitas pessoas adotam para obter objetivos específicos, como a perda de peso ou o ganho de massa — e as que são indispensáveis, causadas por doenças, como o diabetes ou a alergia ao leite.

No caso das indispensáveis, o cuidado precisa ser redobrado. Você sabia, por exemplo, que uma pessoa com a doença celíaca pode sentir efeitos do glúten apenas por reutilizar os utensílios que foram usados na preparação de alimentos com farinha? É a chamada contaminação cruzada, que não traria nenhum problema para quem opta por tirar a proteína do trigo da dieta por efeitos estéticos.

A diabetes é outra doença que traz sérias preocupações na hora de montar o cardápio alimentar. A ingestão de açúcar deve ser cuidadosamente calculada, sempre com o cuidado da dose correta de insulina. O mesmo acontece com a intolerância alimentar (que atinge cerca de 40% da população brasileira) e a alergia ao leite, que exigem cuidados especiais, cada uma com consequências específicas.

COMO EVITAR O “TERRORISMO NUTRICIONAL”?

Se você não apresenta nenhum tipo de doenças que exija, de fato, uma restrição alimentar, deve tomar cuidadopara não exagerar nas limitações do cardápio.Uma alimentação saudável é, sempre, baseada no equilíbrio. Por isso, é importante evitar seguir alguma dieta sem prescrição médica, a fim de evitar consequências.

LOW CARB

As dietas low carb, com restrições de carboidratos, têm tido muito apelo nos últimos anos, principalmente pela promessa de perda de peso imediata. Essa dieta, embora possa parecer promissora no começo, não se mostra efetiva ao longo prazo, já que o metabolismo acaba se adaptando às restrições calóricas.

Geralmente, essa esperança nas soluções fáceis para um corpo perfeito gera uma grande frustração e leva a sérios problemas, como os transtornos alimentares. Sem uma dieta constantemente equilibrada — que até permite uma escorregada nos finais de semana — a pessoa pode entrar em um ciclo vicioso de fases restritivas e compulsivas. 

O QUE FAZER PARA INCLUIR MUDANÇAS NA DIETA?

Nenhuma intervenção severa deve ser feita na alimentação sem o devido acompanhamento profissional. Apostar na restrição alimentar, sem uma orientação adequada, pode trazer grandes consequências para a saúde, como compulsões alimentares e deficiências de vitaminas e nutrientes. Isso tudo, muitas vezes, sem alcançar a promessa irreal do corpo perfeito.

Se você quer saber mais sobre restrição alimentar e alimentação saudável, não deixe de nos seguir nas redes sociais. Estamos no Facebooke Instagram!

Open chat